Quem sou eu Artigos Fotos com o deputado Deu na Imprensa Notícias Fale com o Junji Fale com o Junji
   
   
   
 
E-mail:
 
 
 
 
Tite, Temer e o Brasil
Quinta-feira, 17 de Novembro de 2016 Enviar por e-mail Versão para Impressão acessos
1149
 
Nem todos gostam de esportes. E muito legal que seja assim, porque a diversidade obra divina. Mesmo no futebol, as reaes dos torcedores vo de indiferentes, discretas, moderadas e fanticas at radicais, impulsionadas pela paixo. Assim agem as torcidas de corinthianos, sopaulinos, palmeirenses, santistas, flamenguistas, vascanos, gremistas, colorados, cearenses, galistas, cruzeirenses e baianos, entre centenas de times gloriosos de norte a sul do Brasil. Quando se trata de seleo brasileira, mesmo as pessoas sem afinidade, costumam torcer, contagiadas pelo amor Ptria.

Somos um pas com fonte inigualvel de atletas que nascem predestinados ao sucesso. Como esquecer os saudosos Lenidas, Zizinho, Baltazar, Julinho, Oberdan, Nilton Santos, Scrates e Carlos Alberto (Capita), entre outros? H tambm os admirveis Bellini, Zito, Gerson, Zico, Jairzinho, Ronaldo, Ronaldinho, Kak e o monstro sagrado Pel que simboliza a riqueza futebolstica brasileira. Faz sentido sermos pentacampees do mundo e continuarmos essa vitoriosa caminhada. Temos o principal produto, a riqueza inesgotvel de jogadores que s precisam de aprimoramento e comando. Porm, ciclicamente, entramos em parafuso. A ltima conquista, o penta, se deu em 2002. De l para c, s decepes at chegar ao pice de sermos desclassificados na Copa do Mundo de 2014, em pleno Estdio do Maracan, na nossa casa. E pior, humilhados com uma derrota fragorosa de 7 a 1 para Alemanha. uma ferida que cicatrizar, mas jamais ser esquecida.

Creio mesmo que Deus seja brasileiro. Somos uma potncia incomparvel em dimenso territorial, clima, recursos hdricos, minerais, vegetais e animais. Estamos livres de terremotos, maremotos, tsunamis, tufes e vulces. H gente ordeira, fraterna e obreira que superou inimaginveis dificuldades da era escravagista. E, orgulhosamente, constituiu uma sociedade multirracial e multicultural. Apesar da desigualdade social, isso maravilhoso! Ocorre que vivemos o mesmo parafuso enfrentado pela seleo canarinho de futebol. A crise econmica j resulta em 12 milhes de desempregados, associada a um mar de corrupo sem precedentes.

A histria nos ensina que, enquanto sociedade, vivemos tempos de prosperidade e de colapso em todos os setores. Seja no futebol, seja na Nao. Porm, dadas as potencialidades nacionais, as crises deveriam ser breves e suaves. Jamais, duradouras e dramticas. Cristalinamente, nos dois casos, as crises originam-se da pssima gesto: sem renovao, ineficiente, irresponsvel, insensvel, manipulada, antitica e imoral, somente visando os interesses individuais, grupais, polticos, partidrios e ainda, por incrvel que parea, com grande dose de vaidade e populismo. Em grande parte, o problema se agiganta pela ausncia do povo no acompanhamento da gesto.

Infelizmente, no Brasil, a mudana para superar crises s comea em ltima instncia, diante da absoluta necessidade, que leva o povo s ruas. Mas, segundo os ditados, antes tarde do que nunca e gua mole em pedra dura tanto bate at que fura, estamos no limiar de transformaes extremamente reais e positivas.

Vejamos o futebol. H cartolas corruptos presos ou prestes a ajustar contas com a Justia, como o ex-presidente e atual comandante da Confederao Brasileira de Futebol (CBF), Jos Maria Marin (ex-governador paulista), e Marco Polo Del Nero. Aps a desastrosa era Felipo e o ineficiente comando tcnico de Dunga, com a seleo ameaada de excluso da Copa 2018, na Rssia, eis que, finalmente, vem a luz: Adenor Leonardo Bacchia, o conhecidssimo Tite, chega para dirigir a seleo.

Lder carismtico, determinado, dedicado, humilde e profundo conhecedor do assunto, Tite revoluciona a imagem e o rumo do futebol nacional. Emrito esportista, professor de educao fsica, transformou-se com justia em unanimidade nacional. Desde que assumiu, em 20 de junho ltimo, foram seis jogos e seis vitrias. O Brasil saiu da lanterna e foi para o 1 lugar. Faltando ainda quatro jogos, s precisa de um empate para a classificao na Copa do Mundo 2018.

Esse gacho de 55 anos, nascido em Caxias do Sul, ralou muito para chegar posio de tcnico vencedor. Lutou, trabalhou, estudou e continua, conforme suas palavras, aprendendo e aprimorando a difcil atividade de tcnico de futebol. Alm de extraordinrio conhecimento tcnico, determinao e humildade, Tite domina a tarefa mais complexa que o relacionamento humano. Sincero e transparente, sabe se colocar diante dos cartolas e, principalmente, junto aos jogadores. Conduz o processo com maestria. sensvel diversidade e individualidade de cada ser humano. Motiva a equipe para ser a representante mxima da populao e da Ptria, por meio do futebol.

Embora tenhamos gnios da bola, como o excepcional Neymar, Tite constri uma seleo no dependente de um guerreiro. Aplica o simples Um por todos e todos por um, cultivando verdadeiros mosqueteiros que primam pelo jogo coletivo e solidrio em todos os sentidos. O tcnico enaltece o desempenho e a importncia de cada membro da sua comisso tcnica. Sem vaidade, com sincera e espontnea demonstrao de senso coletivo, divide os louros das vitrias. Essa tem sido sua postura nas seis incontestveis vitrias. Resgatou a alegria, a paixo, o amor e orgulho de sermos novamente os magos da bola. No toa, o povo diz que o campeo voltou e, como nunca, ovaciona: Tite, Tite, Tite!

Guardadas as propores, pode-se comparar a situao do quadro futebolstico com os campos pblico e privado da Nao. Embora tnue, vislumbra-se uma luz no fundo do tnel. Com a Operao Lava Jato, dezenas de governantes, polticos, empresrios e doleiros so presos. Entre outros, Jos Dirceu, Eduardo Cunha, Garotinho, Sergio Cabral, Marcelo Odebrecht e Lo Pinheiro. Numa ao destemida do juiz federal Srgio Moro e apoio total do Ministrio Pblico Federal e da Polcia Federal efetiva-se uma limpeza das atividades ilegais. As pedaladas fiscais levam ao impeachment da presidente Dilma Rousseff e a consequente posse de Michel Temer. Apesar de incontveis dificuldades advindas do carcomido e arcaico sistema poltico-partidrio e administrativo, ele trabalha pela superao da grave crise.

profundamente difcil o momento em que vivemos. Mas, creio que com compreenso, solidariedade, unio e efetiva participao do povo, haveremos de resgatar a esperana e o bem-estar a que temos direito. Oremos para que personalidades responsveis e eficientes, como o nosso Tite, sejam implacveis na aplicao de polticas pblicas pautadas pela austeridade, responsabilidade, civismo e amor ao Brasil e a nossa gente. Que trabalhem intensamente para recolocar o Pas nos eixos da prosperidade. Sem vaidades nem idolatria. Apenas com competncia, sensibilidade e dedicao. Assim, quem sabe, como no futebol, voltemos a ovacionar no algum, mas o nosso Brasil.

Crdito da foto: Jovino Souza
Enviar por e-mail Versão para Impressão   Ler mais artigos
 
   



     
 
11/04/2014
Ateno aos obesos
 
08/04/2010
Imprensa amordaada, fim da democracia
 
09/07/2010
De corpo e alma
 
 
 
 
JUNJI ABE  |  NOTÍCIAS  |  ARTIGOS  |  IMPRENSA  |  GALERIA  |  Todos os direitos reservados © Junji Abe 2011  | Login


Brasília: Câmara dos Deputados, Anexo IV - Gab 512 - CEP 70160-900 - Brasília⁄DF | Telefone: (61) 3215-5512 | E-mail: dep.junjiabe@camara.leg.br
Av. Fausta Duarte de Araújo, nº 153- CEP: 08730-130 - Jd. Santista- Mogi das Cruzes - SP   |   Telefone: (11) 4721-2001   |   E-mail: contato@junjiabe.com