Quem sou eu Artigos Fotos com o deputado Deu na Imprensa Notícias Fale com o Junji Fale com o Junji
   
   
   
 
E-mail:
 
 
 
 
Contra a seca
Sexta-feira, 26 de Novembro de 2021 Enviar por e-mail Versão para Impressão acessos
83
 
#SemiridoNordestino Com sensibilidade, vontade poltica e tecnologia, quaisquer dificuldades so superadas ou, no mnimo, reduzidas. Exemplos no faltam. O Brasil uma potncia mundial no agronegcio, graas parceria com o Japo que, nas dcadas de 1950 a 1970, financiou o Programa Nipo-Brasileiro de Desenvolvimento do Cerrado Brasileiro (Prodecer) para transformar o improdutivo cerrado, no centro-oeste do Pas, na maior fonte produtora de alimentos do mundo.

Faz sculos que os governantes no conseguem resolver a seca quase contnua, que castiga a regio nordestina. Milhares sofrem por falta de dignidade. No passado, foram obrigados a migrarem para sudeste e sul. Devemos muito aos nordestinos que trabalham incansavelmente pela nossa regio, principalmente no Estado de So Paulo.

Aplaudimos o programa de transposio das guas do Rio So Francisco, por meio de canais, para o semirido nordestino. Porm, os custos elevadssimos fazem as obras se arrastarem por dcadas, sem concluso. A prioridade para o nordeste deveria ser o contnuo investimento em medidas como o Programa de Cisternas, com custos muito menores e resultados comprovados.

O investimento no programa tem sido tmido e, embora iniciado h mais de uma dcada, gerou algo em torno de 1,2 milho de cisternas. Poderiam ter sido, no mnimo, 20 milhes de cisternas, beneficiando 30 milhes de habitantes, principalmente agricultores familiares.

Comprova essa realidade a histria de sucesso que envolve trs geraes da famlia Jos Severino Lima, proprietria do Stio Caru, em Vertentes, no agreste pernambucano. A 1 cisterna foi implantada em 2012 para captao e armazenamento de 16 milhes de litros de gua da chuva. Foi para consumo, garantindo a sobrevivncia da famlia na grave seca. Seis anos depois, veio a 2 cisterna, com capacidade para 52 milhes de litros de guas da chuva, que propiciou o cultivo e criao de animais, incluindo aves e abelhas. Alm de prover a famlia, os alimentos produzidos so comercializados no mercado e feiras-livres locais. A receita advinda de verduras, frutas, animais e 45 colmeias de abelha garante aos Severino Lima uma vida tranquila. Vejam: https://jc.ne10.uol.com.br/pernambuco/2021/10/13610064-oasis-no-sertao-a-historia-de-jefferson-menino-que-nao-sabe-o-que-e-a-seca-mesmo-morando-no-semiarido-nordestino.html

Infelizmente, desde 2015 as verbas pblicas destinadas pelo governo federal ao Programa de Cisternas sofrem cortes sistemticos de at 90% do oramento original. So fatos assim que recolocam o Brasil no Mapa da Fome Mundial. Segundo a Organizao das Naes Unidas (ONU), isto reflete a descontinuidade de polticas pblicas e a falta de legtimos programas sociais, tendo como alvo a incluso e o combate desigualdade social. um dos piores e maiores males do Brasil. #MaisSensibilidade #MaisTrabalho #ContraASeca #ContraAFome

(Imagem: Ana Mendes/Acervo Centro Sabi)

Junji Abe, produtor e lder rural, ex-prefeito de Mogi das Cruzes, na Grande So Paulo
Enviar por e-mail Versão para Impressão   Ler mais artigos
 
   



     
 
11/04/2014
Ateno aos obesos
 
08/04/2010
Imprensa amordaada, fim da democracia
 
09/07/2010
De corpo e alma
 
 
 
 
JUNJI ABE  |  NOTÍCIAS  |  ARTIGOS  |  IMPRENSA  |  GALERIA  |  Todos os direitos reservados © Junji Abe 2011  | Login


Correspondência: Av. Fausta Duarte de Araújo, nº 145 - CEP: 08730-130 - Jd. Santista - Mogi das Cruzes - SP   |   Telefone: (11) 4721-2001   |   E-mail: contato@junjiabe.com